Planejamento de Startups

Planejamento de Startups

StartupsApesar de a maior parte das Startups propor um modelo de negócios inovador, a estratégia jurídica segue o modelo tradicional. Isso acontece, em parte, porque os empresários desconhecem os benefícios do planejamento jurídico.

A noção mais comum é a redução do custo tributário. Nosso sistema de tributação é complicado, e benefícios fiscais nem são evidentes. Por outro lado, o empresário pode obter vantagens significativas alterando um pouco a sua atividade: há uma grande diferença, por exemplo entre “vender para alguém” e “comprar em nome de alguém”.

Além de redução de custos, uma estratégia jurídica permite dimensionar e precificar riscos. Startups naturalmente operam em cenários de incerteza, o que não significa que os empresários não possam buscar conhecer os riscos jurídicos ou contingenciar valores.

Por outro lado, modelos de contratos sociais, desses que estão circulando no google há anos, não são compatíveis com a proposta de expansão de uma startup. Assim, o contrato social deve ser pensado para permitir a administração, mas também a admissão de novos sócios ou a venda da empresa.